Resultado da oficina publicado na Revista Viração

Written by polart on outubro 10th, 2011

O trabalho dos estudantesCássia Alves, Veronica Brito e Weder Marques foi publicado na Revista Viração.

Parabéns aos jovens!

Veja nas páginas 9 e 10: Revista Viração, número 75/2011

 

Direitos descartáveis

Written by polart on outubro 9th, 2011

Catadores de materiais recicláveis apresentam as dificuldades desse trabalho no dia-a-dia

Cássia Alves, Veronica Brito e Weder Marques, colaboradores da Vira em Guarulhos (SP)*

*Texto e fotos produzidas por estudantes da Escola Estadual Maria Aparecida Rodrigues, de Guarulhos (SP). O trabalho resulta de uma oficina realizada pelo projeto de monitoria Ciências Sociais Linguagens e Tecnologias, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).


DSC01904(2)

Hoje, no Brasil, existem 500 mil catadores de lixo. Deste total, dois terços trabalham em São Paulo e, em sua maioria, têm entre 40 a 55 anos, segundo informações de Rodrigo Martins, da Agência USP. O trabalho dos catadores consiste em recolher material descartado que pode ser reciclado, como papéis, vidros, metais etc.

Atualmente, a dificuldade em encontrar trabalho após os 40 anos leva algumas pessoas a recorrer ao trabalho de catador como meio de sobrevivência. Em Guarulhos (SP), no Bairro dos Pimentas, esta realidade não é diferente, como é possível notar na entrevista com a catadora Joana (nome fictício), que nos relatou os motivos que a levaram a esse trabalho.

Ao se separar do marido, grávida e com dois filhos pequenos e sem nenhuma qualificação profissional, Joana encontrou apenas esta alternativa para sobreviver. Quando se mudou para Guarulhos sofreu muita discriminação pelas suas condições, chegando a passar fome. Quando ganhou uma geladeira velha e a transformou em um carrinho de catador, passou a obter o seu sustento com este trabalho.

Na nossa sociedade, podemos perceber que os indivíduos que só possuem sua própria força de trabalho e não encontram emprego, têm na coleta de materiais recicláveis uma fonte de sobrevivência. O que para muitos é lixo que não serve mais pra nada, para outros se torna fonte de renda. Esses catadores, além de ganhar a vida coletando e separando materiais recicláveis, ajudam a preservar o meio ambiente.

A renda mensal deles é muita baixa, chegando a menos de um salario mínimo. Além da remuneração insuficiente, não possuem direitos garantidos, como carteira assinada, seguro desemprego, entre outros. O valor do salário deve-se também aos atravessadores que compram os matérias dos catadores por um preço muito baixo e os revendem por um preço mais alto.

O trabalho de catador é muito insalubre, porque eles ficam expostos ao risco de pegarem doenças. A profissão é arriscada devido ao fato de não possuírem proteção e ficarem vulneráveis à contaminação.

Devido a esse grande número de catadores em várias regiões do Brasil, eles começaram a se organizar em nível local em cooperativas e até mesmo em nível nacional, reivindicando direitos trabalhistas para esse ofício. Um exemplo dessa organização é o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, que existe há 10 anos e luta por seus direitos através de passeatas.

Apesar da profissão não ser ainda respeitada, esse é um meio de sobrevivência digno diante do processo de precarização do trabalho formal. Além disso, é um meio de ajudar o meio ambiente contra os efeitos da acumulação dos resíduos produzidos pela população. Por isso, antes de olharmos torto para aqueles que limpam nossa cidade, devemos ter respeito e ajudá-los na transformação dos seus direitos e na responsabilidade com o mundo.

DSC01905(2)


DSC01898(2)


 

Meio ambiente

Written by polart on junho 28th, 2011

Autores: William Dos Santos Gomes, Diego Soares Gomes Da Silva, Nubya Almeida

Meio ambiente e transporte

Em que medida o transporte publico afeta os trabalhadores quando estão indo trabalhar? Porque?

test-peq

O meio ambiente este relacionado em varias situações e ações da sociedade como a poluição do ar, as enchentes, etc. Será falado um pouco sobre esse tema para melhores entendimentos.

A poluição do ar. Ex: queima de combustível, queimada, florestas em chamas, as causas: alto numero de concentração de carros velhos ou sem revisão,ônibus e caminhões movidos a gás poluentes. As conseqüências: doenças respiratórias, problemas mais sérios para quem tem problemas respiratórios, etc. Soluções: tirar de circulação os causadores deste problema, usar combustíveis menos poluentes como o biodiesel.

As enchentes. Causas: falta de saneamento básico e coleta seletiva do lixo, lixos jogados nas ruas de São Paulo, etc. Conseqüências: após uma chuva, acontecera alagamentos ou enchentes em áreas “ cortadas” por rios ou por córregos, aparecimento de diversos bichos causadores de doenças com o rato. Organismo transmissor da leptospirose, através a sua urina, e outras doenças com a diarréia. Soluções: Implantação de coleta seletiva de lixo a todos justamente com o saneamento básico e ate mesmo programas de conscientização às pessoas. Como varias vezes já teve e ainda tem enchentes na marginal tiete, em Itaquera, Guarulhos, e alguns outros locais de risco que tem como também o Rio de janeiro.

Foto1234

O transporte Publico

O transporte publico é muito desorganizado e confuso, por causa dos problemas que temos no pais e que gera para os trabalhadores que utilizam esse meio de transporte publico. A sua frota para fazer um caminho todos os dias, na ida e na volta dos trabalhadores que utilizam o transporte.


Vamos agir agora

Nós poderíamos se reunir para nos ajudarmos com essa e outras ações. Tais como: separar que podem ser recicláveis e ser uteis para outras pessoas.

E também poderíamos arrumar um jeito de fazer uma organização sobre o transporte publico, colocar horários definitivos, colocar mais ônibus, lotação, para circularem pela cidade, que se abaixa-se mais a passagem, as pessoas poderiam se organizarem e fazer um protesto para coloca ônibus para circular mais, etc. “Vamos agir, vamos lutar antes que o tempo passe e depois fique tarde.”
O transporte deveria ser mais avaliado e os políticos e o governo deveriam colocar mais ônibus e lotações nas linhas com mais conforto de utilizar eles. Mas não é só os ônibus e lotações que devem passar por uma reforma mais sim também os metros, trens, etc.

As passagens são muito caras, pra você sair de Guarulhos para ir a São Paulo, você gasta muito, por exemplo, você quer ir à liberdade, você paga R$ 4,55 pra chegar ao terminal armênia e depois paga R$ 2,30 para pegar o metro na ida e volta você gasta R$ 13,70 pra ir e pra voltar, tirando o que você vai comer, fora se você for pegar um ônibus.

Foto1292

O que fizemos?

Fizemos uma pesquisa com varias pessoas, e a maioria das pessoas que foram entrevistadas falou que mora em Guarulhos mais trabalham na região de São Paulo, e que pegam transporte publico por não terem carro ou porque na sabe dirigir porque se soube-se e tivessem condições elas não iriam apertadas e em pé no transporte publico.

Na pesquisa que foi feita, entrevistamos 15 pessoas para entender como é a rotina para quem utiliza o transporte. Essas 15 pessoas moram em Guarulhos e trabalham em São Paulo. Por meio de um questionário estruturado constatamos que aproximadamente 54% dessas pessoas levam mais de 1h 30 para chegar ao trabalho, levando de 2h 30, chegando às 3h 30 ou ate mais. Alem disso, 94% dessas 15 pessoas acham que o preço não vale a pena por ser muito caro.
Todas as 15 pessoas não consideram o transporte bom por causa da demora, da superlotação e do desconforto por causa disso, alem de achar muito poluente.


 

Meio Ambiente e Transporte

Written by polart on junho 28th, 2011

Forest Flowers

Hoje em dia, o governo não se preocupa em melhorar o transporte
público e investe pesadamente na produção de automóveis, que ocupam todo o espaço que deveria ser utilizado pelo transporte público.

O governo investe em melhorias para o transporte privado, como criação de mais rodovias e locais para haver mais espaços para esses veículos, para diminuir a aglomerações, entretanto acaba resultando em longos e estressantes congestionamentos motivando o desgosto da população. (Os parágrafos acima ainda estão um pouco confusos, por exemplo, é o governo que investe no transporte público? Se sim, como isso acontece? Ou quando o governo faz estradas, elas são exclusivas para o transporte privado? Além disso, vocês poderiam mencionar brevemente o não investimento do governo em metrô, corredores, ciclovias…)  A campanha automobilística do governo dá resultados:esse descontentamento da população com o transporte público gera o desejo de ter um carro. Segundo o Fórum Nacional de Reforma Urbana, averigua- o incrível aumento da população que possui algum tipo de automóvel, isso acontece porque atualmente encontramos muito mais facilidade de financiar o carro próprio.

Também foi certificado na mesma fonte que no último ano foram gastos mais de 12 bilhões de reais em incentivo a produção e a compra de carros, assim beneficiando as montadoras, concessionárias e proprietários de veículos.
Esse saldão de carros não reflete apenas o aparente crescimento da economia nacional, ele reluz o descaso com a dignidade do cidadão. Boa parte dos brasileiros trabalha ao menos 8 horas por dia, além dessas 8 horas, mais 3 horas são dedicadas indiretamente ao trabalho, pois a distância da residência até o local de trabalho é deveras extenso e também há o fator trânsito.
Numa era tão informatizada como a nossa, na qual a urgência (de tudo!) é algo predominante, o carro é visto por muitos como uma necessidade já que dá uma maior autonomia ao motorista, liberdade para escolher os caminhos e os lugares por onde passar, conforto e segurança. No ato da compra as pessoas só veem as vantagens de possuir um carro, ignorando o aumento da poluição atmosférica, da poluição sonora, dos engarrafamentos, do estresse e de doenças cardiovasculares e respiratórias.(Vocês  esqueceram de mencionar os gastos necessários para que o carro seja mantido, além disso, aqui vocês podem agregar a pesquisa que fizeram com relação aos motivos pelos quais as pessoas compram carros)

A comodidade com que as pessoas encaram a situação é preocupante,
sobretudo, porque tende a piorar (o que tende a piorar?) visto que os impostos não são devidamente gastos em melhorias para o transporte público e estes deveriam ser usados em nosso benefício. Entretanto, o governo aumenta os preços das passagens de ônibus anualmente, sem pensar nas pessoas que utilizam esse transporte, que são obrigadas a competir pelos assentos e lugares dentro dos ônibus, e acabam ficando muito exprimidas umas nas outras devido ao grande número de indivíduos que há dentro do ônibus, principalmente nas horas de ida e volta do trabalho. E com este disparate as pessoas não agem, se colocam como se estivessem ébrias, sem enxergar o óbvio:  somos influenciados (praticamente obrigados) pela mídia para comprarmos um carro não por uma necessidade, mas, sim para nos exibirmos para os outros. Estamos vivendo em uma competição de poder, na qual um quer ser melhor do que seu semelhante.

Enfim,  mudar esse paradigma depende de todos nós, precisamos agir urgentemente para reivindicar nossos direitos e esta incluído o transporte publico que é uma prioridade para maioria das pessoas que precisam dele para se deslocarem para o seu trabalho (não só para o trabalho…). Perguntem-se  “Por que os nossos governantes se locomovem de helicóptero (usando o dinheiro dos impostos que nós pagamos) para beneficio próprio, enquanto nós somos obrigados a enfrentar trânsito caótico, respirando a fumaça dos carros e vivendo exprimidos dentro dos ônibus?”

Debora Nunes, Greicy Lins, Mayara Targino, Thainara Souza.

 

Mais sobre Sebastião Salgado

Written by polart on Maio 25th, 2011

http://www.amazonasimages.com/accueil

 

Pontos viciados de entulho em SP

Written by polart on Maio 25th, 2011

Link das fotos que o Henrique mostrou ontem durante a oficina:

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/2398-pontos-viciados-de-entulho-em-sao-paulo#foto-47241

 

Sobre jovens, educação e trabalho

Written by polart on Maio 9th, 2011

Sobre jovens, educação e trabalho

http://educacao.uol.com.br/ultnot/2011/04/06/no-brasil-34-milhoes-de-jovens-entre-18-e-24-anos-nao-trabalham-nem-estudam.jhtm

http://noticias.uol.com.br/empregos/ultimas-noticias/2011/05/09/jovem-adia-procura-por-trabalho-e-estuda-mais.jhtm

 

Sobre sacos plásticos

Written by polart on Maio 9th, 2011

Brasileiros usam 150 milhões de sacolas plásticas por ano

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/02/brasileiros-usam-150-bilhoes-de-sacolas-plasticas-por-ano.html

Jundiaí mostra prós e contras do fim das sacolas plásticas nos mercados

 
Confira quais capitais brasileiras já restringem uso de sacolas plásticas
 
Ambientalistas dão sugestões de alternativas às sacolas plásticas

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/908798-ambientalistas-dao-sugestoes-de-alternativas-as-sacolas-plasticas.shtml

Empresas disputam sacolas substitutas

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/907245-empresas-disputam-sacolas-substitutas.shtml

 

Notícias sobre mercado de trabalho e renda em Guarulhos

Written by polart on Maio 6th, 2011

Mercado de trabalho

http://novo.guarulhos.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=555&Itemid=553

População e renda

http://novo.guarulhos.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=103&Itemid=136

 

Duas dicas sobre emprego e trabalho

Written by polart on Maio 6th, 2011

Programa Jovem Cidadão

https://www.empregasaopaulo.sp.gov.br/imoweb/index.jsp

Observatório do Emprego e do Trabalho

http://www.fipe.org.br/projetos/observatorio/